(015) 3359.0110

OLGGEO PARTICIPAÇÕES

Comunidades Virtuais – Como criar adesão e agitação

focologologo
  • Diversos
  • admin
  • No Comments
  • junho 16, 2014

Comunidades Virtuais – Como criar adesão e agitação

 

 

1. Missão da Ferramenta – Toda comunidade tem um missão de existência, assim, deve ser criada a missão para mostrar o que se pretende alcanças com a ferramenta. A missão é essencial para a criação de agitação em torno da comunidade.

2. Criar Perfil Institucional – Para gerar o conteúdo inicial, como grupos, cursos, tags, entre outros, sem vincular a um usuário específico, é necessário criar um perfil neutro;

3. Gerar Conteúdo Inicial – A Plataforma deve ser interessante para os usuários e a primeira ação dos monitores é gerar o conteúdo inicial para que os primeiros usuários entendam na prática o seu funcionamento e seu intuito. Isso ocorre pois o conteúdo é o elemento mais importante, assim pode ser criados grupos, tags, entre outros;

4. Gerar Senso de Pertencimento – Quanto mais exclusiva uma Comunidade mais as pessoas que dela participam se comprometem com ela. A dificuldade de se ingressar deve estar implícita na administração da comunidade e com o tempo as pessoas vão querer fazer parte e quem faz parte terá orgulho de pertencer a algo exclusivo. Dessa forma pode ser criada políticas de uso da comunidade e com itens de exclusão caso não haja colaboração (mesmo que isso não ocorra efetivamente) para que os membros tenham receio de serem excluídos da comunidade exclusiva da qual participa. A política da Comunidade deve amplamente divulgada pelas frases de rodapé ou pelos monitores da plataforma até que se torne de conhecimento de todos;

5. Gerar Interesse – Para gerar interesse é necessário gerar agitação acerca da ferramenta, ou seja, despertar nas pessoas a vontade de participar. Para isso é importante realizar o LANÇAMENTO da plataforma dentro da instituição e divulgar a missão pela qual foi implementada. Ex: Demo Day – Um dia onde poderia ser utilizado para explicar o motivo da plataforma e sua demonstração ampla;

6. Notoriedade – Utilizar os meios de comunicação pré-existente para dar notoriedade à plataforma, como comunicados, emails, site, murais, mídia, entre outros, pois com a notoriedade da plataforma vem a aceitação, vontade de participar e posteriormente a adesão;

7. Palavras Motivacionais – Um componente crítico de qualquer comunidade exclusiva é a sua habilidade em inspirar os seus membros. Palavras e discursos devem ser cuidadosamente escolhidas para serem visionárias, porém não cafonas. Assim, quando  feitas corretamente, esse tipo de redação motivacional pode fazer com que as pessoas se arrepiem. O uso de palavras como “visão”, “fé” e “futuro”, ajuda a pintar um sonho.

8. Notícias e Novidades – A plataforma deve ser uma janela para conteúdo excitante sobre a comunidade, e essa janela deve ser atualizada regularmente com notícias e novidades. Isso ocorre que se é desejado que as pessoas continuem usando a plataforma, a instituição precisará dar-lhes um motivo e esse motivo é conteúdo original;

9. Participação – Para aumentar a produção de conteúdo é necessário que a instituição libere privilégios de geração de conteúdo para o maior número possível de membros, essa opção encontra-se em “configurar plataforma”;

10. Suporte – O suporte aos membros é importante, não somente o suporte tecnológico, mas também o suporte do intuito da instituição em relação com a plataforma, ou seja, um suporte para orientar o uso relacionado à missão da plataforma. Isso pode ser feito com o perfil institucional;